• molafurg

Perdão a ti, natureza!> Luiz Lapa



Perdão a ti, natureza!

Por ti natureza, sinto encanto,

Um medo insensato de te perder,

A falta de arrojo não deixou dizer,

Meu olhar em êxtase por ti, garanto.


Ultimamente vivo dores e um lamento,

De olhar-te em fogo, chamas, e perceber,

O apego na busca em te prender

Aos cuidados de cura pro teu encanto.


Naturalmente te vejo em pensamento,

E procuro em devaneio uma inspiração,

E sem te ver... só sentir, me contento,

Na saudade que assola o coração!


Descansa-te esperançosa ao dissabor

Daqueles que, não por acaso te tenha,

De um bem que o ser humano em vão desdenha!

Espera paciente um dia melhor!


E mesmo no nascer do Sol em euforia,

A natureza segue em sofrimento,

Aos poucos morre o sentimento,

De ser mãe eterna todo dia.


Quando renascer, florir, e não te vir chorando,

Prosperará, florescerá, serás aclamada.

Na felicidade de vê-la transformando,

Permanecerá linda e bela, sempre amada.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo