• molafurg

Capitalismo> Léo Shun


A obra mostra uma árvore cortada sangrando, com prédios cinzas ao fundo. A árvore é uma representação da vida humana, e propõe uma reflexão sobre a conexão vital entre o ser humano e a natureza, ou seja, sem natureza não há vida humana. Os prédios de formas duras em tons de cinza representam a ilusão de progresso, que na verdade é uma morte a longo prazo. O artista cria um contraste entre as cores vibrantes da árvore e os tons de cinza, sem vida, dos prédios, e coloca a árvore em primeiro plano, como assunto principal da obra, revelando o que deve ser prioridade, o que é mais importante se quisermos que a humanidade tenha um futuro.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo